Sexta-feira, 9 de Setembro de 2011

Vamos matar o porco? - Anedota #118

Numa quinta, um casal de alentejanos conversam.

Diz a mulher:
- Amanhã fazemos trinta anos de casados. Achas que devíamos matar o porco?

E responde o alentejano:
- Porquê? A culpa não é dele…

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 11:32
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 5 de Setembro de 2011

O Alentejano e o punk - Anedota #114

 

Num autocarro, um velho alentejano senta-se num banco mesmo em frente a um punk de cabelos compridos, com crista parecida com um galo, madeixas verdes, azuis, rosa e vermelhas.

O velho fica a olhar para o punk e o punk a observar o velho, ambos calados.

O punk vai ficando cada vez mais nervoso, até que não aguenta mais e pergunta ao velho:

- O que foi, paizinho? Você nunca fez nada de diferente, quando era jovem?

- O velho responde: - Sim, fiz! Quando era jovem, diverti-me com uma galinha... e agora estava cá a pensar: "Será que este cabrão é mê filho?..."

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 11:12
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Agosto de 2011

Vai passear o boi? - Anedota #94

Dois alentejanos, zangados há muito tempo, passam um pelo outro num caminho. Um deles leva um bovino à frente. Diz o outro:
- Atão vai passear o boi?
O outro, muito admirado:
- Mas que jêto, compadre? A gente nã se falava há tanto tempo! Mas isto nã é um boi. É uma vaquinha. O compadre enganou-se.
Resposta do primeiro:
- Ê cá nã falê consigo. Foi com a vaca.

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 31 de Julho de 2011

O alentejano no clube de nudismo - anedota #89

Um alentejano entra para um clube de nudismo muito exclusivo. No primeiro dia, despe-se e vai dar uma volta pelo clube para conhecer as instalações. Uma lourinha passa por ele, roça-o levemente, o que deu origem a que o alentejano tivesse uma erecção. A mulher percebe a erecção e pergunta-lhe baixinho:

- Chamou por mim?

- Como? – Perguntou o alentenjano como quem não quer a coisa.

Responde a loira:
- O senhor deve ser novo no clube. Há uma regra aqui no clube que se você tiver uma erecção ao ver uma mulher, é o mesmo que estar a convidá-la para fazer sexo!

Sorrindo, ela leva-o para um local discreto, deita-se numa toalha, puxa-o para si e fazem sexo. Depois de terminado o acto, o alentejano feliz da vida continua a explorar as dependências do clube. Entra na sauna e, ao sentar-se, descuida-se e dá um peido bem sonoro. Aparece-lhe á frente um tipo forte, peludo, saindo da nuvem de vapor e pergunta:
- Você chamou por mim?

Assutado diz o alentejano:
- Eu não, porquê?

Responde o homem:
- Você deve ser novo aqui. Há uma regra neste clube que se você se peidar, é implí­cito que você está a convidar um homem para fazer sexo.

E o tipo, sem mais conversas e sem esperar pela reacção do alentajano, vira-o de costas, curva-o para a frente e pimba…

O alentejano quando se consegue livrar do outro vai a cambalear até à recepção do clube onde foi recebido com um sorriso pela simpática recepcionista toda nua, claro.

- Posso ajudá-lo, senhor? – Pergunta a mulher.

O alentejano, todo lixado da vida, responde:
- Aqui está o meu cartão do clube. Pode ficar com ele e pode ficar com os 100 euros da inscrição…

Diz a recepcionista:
- Mas o senhor esteve aqui tão pouco tempo. Ainda nem deu para conhecer todos os nossos atractivos…

Responde o alentejano:
- Olhe aqui menina, eu tenho 68 anos,tenho apenas uma erecção por mês, mas peido-me prai umas 15 vezes por dia… Vou mas é já embora!

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:46
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Julho de 2011

Maria vai ao médico - Anedota #83

 

A Maria adoece e o Manel diz-lhe para ir ao doutor. O médico acaba por lhe receitar uns supositórios. A Maria chega a casa e pergunta ao Manel:
- Maneli, onde fica o ânus?

E o Alentejano responde:
- Ê sê lá mulher… porque não perguntaste ao Sr. Doutor?

No dia seguinte, a mulher volta ao médico e pergunta-lhe onde colocar aquilo.

- Ponha no recto!!! – respondeu o médico.

Maria chega a casa e desconhecento onde era o recto, pergunta ao Manel.

Ele responde:
- Ê sê lá mulher!! Porque não perguntas ao Sr. Doutor?

A Maria volta então ao consultório médico e volta a fazer a mesma pergunta ao doutor. Ao chegar a casa diz ao Manel:
- Sabes o que o Sr. Doutor me disse?… Que o metesse no cú!

Responde-lhe, não muito admirado, o alentejano:
- Atâo, e esperavas o quê mulher? Depois de teres ido lá chatear o homem 3 vezes?!!!

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:05
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Julho de 2011

O Alentejano e a figueira - Anedota #75

 

Um alentejano está estendido, a descansar, debaixo de uma figueira, de barriga para o ar e de boca aberta. Cai-lhe um figo na boca e ele fica na mesma posição.

Curioso o amigo, pergunta:
- Por que é que não comes o figo?

E responde o alentejano:
- Estou à espera que caia outro, para me empurrar este para baixo.

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:34
link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Julho de 2011

O exame de condução do alentejano - Anedota #68

 

Encontram-se dois alentejanos 

Pergunta um deles: 'Atão compadri, já conseguiste a carta de condução?' 
Responde o outro: 'nam, chumbê' 
Pergunta o primeiro: 'como é que foi isso?' 
Resposta: 'ora cheguê a uma rotunda onde tava um sinal a dizer 30!' 
'E atão?' 
'Dê 30 voltas à rotunda' 
'E depois' 
'Chumbê' 
Diz o primeiro: 'atã contaste mal?' 

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:48
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 30 de Junho de 2011

Contra o frio no Alentejo - Anedota #64

 

 

Num dia frio de inverno em pleno Alentejo, o Joaquim chega à loja do Manuel e diz:

- Bom dia, Maneli, quero uma dessas bolsas de borracha onde se deita água quente e que serve para aqueceri a cama e manter os pés quentinhos.

- Que azari, Jaquim, hoje de manhãe vendi a última à Ti' Maria.

- E o que é que eu faço com este frio do diabo que faz à nôte?

- Fica tranquilo, eu empresto-te o mê gato.

- O tê gato?

- Sim, o mê gato é gordinho, e tu podes colocari nos pés na hora de deitari, e vais veri como ele te vai aqueceri a nôte toda.  Na próxima terça-fêra chegam os sacos de água quente, vens comprar um e devolves-me o gato.

- Tá bem. Obrigado.

Joaquim leva o gato e vai para casa.

No dia seguinte, volta com a cara toda arranhada pelo gato.

- Manel, vim devolver-te o cabrão do gato! Olha como é que ele me deixou, o filho da puta!

- Mas como? O que é que aconteceu? Ele é tão manso!

- Manso, uma porra! O funil no cú, ele aguentou bem, mas quando comecei a deitar-lhe a água quente, ele ficou uma fera e arranhou-me todo, o cabrão!

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 14:35
link do post | comentar | favorito
Sábado, 11 de Junho de 2011

Envia-me - Anedota #47

Uma mulher apaixonada envia um SMS, com muito amor, ao seu amado alentejano, dizendo:
“Meu amor, se estás a dormir, envia-me os teus sonhos!
Se estás a rir, envia-me o teu sorriso!
Se estás chorando, envia-me as tuas lágrimas!
Eu amo-te!”

Ao que o alentejano responde:
- Mê amore… tou cagando. Queres que te envie alguma coisa?

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 10:09
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Junho de 2011

Morangos alentejanos - Anedota #45

 

Dois alentejanos encontram-se e diz um para o outro:
- Compadre, onde vai com esse carro de esterco?
Responde o outro:
- É para pôr nos morangos.
Diz o primeiro:
-Atão o compadre nunca experimentou com chantily??
sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 7 de Junho de 2011

O alentejano e a loira - Anedota #43

Algures no Alentejo, uma loira, de passagem por uma quinta, assiste espantada ao acto de cobrição entre um viril touro de 330 quilos e uma vaca. O alentejano, dono da quinta, inspirado pelo momento libidinoso, não resiste e segreda ao ouvido da bela loira:
- Gostava tanto de poder fazer aquilo…

Ao que a loira prontamente responde:
- Então, e porque é que não fazes?! A vaca é tua…

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:11
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 2 de Junho de 2011

Os alentejanos e os políticos - Anedota #39

 

 

Dois alentejanos estavam debaixo de uma árvore a conversar.
Passam uns deputados e perguntam:
- Vocês viram um acidente de carro, em que íam uns deputados?
- Vimos sim! Estava o carro a passar, com as bandeirinhas e com o megafone, e de repente despistou-se.
- E os corpos, onde estão?
- Enterramos.
- Não estavam vivos, pois não?
- Uns diziam que sim, mas como os políticos são todos uns mentirosos, enterramos na mesma.

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:47
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Maio de 2011

A Justina e o Toino, casal alentejano - Anedota #31

 

Justina, no leito de morte, decidiu confessar ao seu Antoino:
- "Toino, sabis que o nosso filho mais velho nã é tê filho?
O Toino, muito tranquilo, responde-lhe:
- Dêxa lá Justina, nã há nenhum problema...
Justina, muito intrigada com toda a calma do sê Toino, suplica-lhe:
- Escuta lá Toino!!! Vê se intendes! Estou adizêr-te que tê filho não é teu! Homem de Deus!!
E o Toino muito serenamente responde-lhe:
- Pois, pois... eu entendi, Justina.
- Ai, Jisus!! Por que raios então tu não estás zangado e ficas tãn tranquilo?!?!
Finalmente, o Toino responde:
- Pois... sabes Justina, que este filho não é tambêm tê filho?
Justina indignada rebate:
- Como não é mê, homem de Deus? Sê carreguê o infliz na minha barriga duranter novi meses?!
- Justina, lembras-te qando tu estavas na maternidade me pediste para trocar o menino, queli estava todo cagado?
 Pois bem... eu troquê-o por um limpinho que estava ao lado.

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:22
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Maio de 2011

O alentejaninho e os filhos - Anedota #30

 

 

O alentejaninho pergunta ao pai como se faz um filho. Diz o pai:
- Ora, mete-se a pilinha num buraquinho e pronto faz-se um filho.
Um dia estava o alentejanito a mijar num buraco da parede e salta de lá um grilo, vai o moço e diz assim:
- Porra, logo preto e com cornos, se não fosses meu filho acabava-te já com o cagar.

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:44
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 15 de Maio de 2011

Reciclagem - Anedota #22

 

 

 

 

Um certo dia cruzam-se um alentejano e um americano.
O americano muito convencido pergunta :
- Que fazes vós português com os casca dos laranjas?
O alentejano responde:
- Nóis deitamos isso fora, cumpadre.
O americano mais convencido ainda diz:
- Nós nãue, nos fazer vitaminas e mandar prós Portugal.
E o que fazer c' os casca das ovos?
O alentejano, já danado diz:
- Nóis pomos isso fora.
O americano todo lampeiro diz:
- Nós fazer próteines e mandar pró Portugal.
O alentejano, então pergunta:
- O que fazem vocemecês com os preservativos usados?
O americano responde dizendo:
-Nós pomos isso fora.
O alentejano, todo contente diz:
- Nóis não, nós fazemos pastilhas elásticas e mandemos para a América.


sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:34
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Maio de 2011

A azinheira andante - Anedota #18

 

 

 

Dois compadres alentejanos, sentados à sombra da casa da taberna onde costumam encontrar-se: 
-Então compadre, vomeçê nã quer lá ver que a azinheira anda?!... 
-Desculpe lá compadre, mas nã tou percebendo! A azinheira anda?!... De que é que o compadre tá falando?
- Tou falando daquela azinhera adonde eu costumo dormir a minha sestazinha depois do almoçinho, compadre!...
-Voçemeçê tá-me dizendo quessa azinhera anda?
-Claro, compadre, é disso que eu tou falando!
-Desculpe lá compadre, mas nã tou percebendo, então como é que uma árvore anda?
-Pois olhe que é verdade, então se eu deto-me à sombra e quando acordo, estou ao sol! Então compadre anda ó não anda?! 

sinto-me:
música: As meninas da Ribeira do Sado :)
publicado por Lígia Laginha às 07:39
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Maio de 2011

Os alentejanos e a coisa mais rápida do Mundo - Anedota #10

 

 

 

 

Estavam três  alentejanos a descansar. Um deles diz assim:

- O pensamento é a coisa mais rápida do mundo, basta uma pessoa pensar e já está.
Vai outro e diz assim:
- Nã, a coisa mais rápida do mundo é a electricidade. Basta uma pessoa ligar o interruptor e acende-se logo a luz.
Vai o último e diz:
- Nã senhora, estão todos enganados. A coisa mais rápida do mundo é a caganeira. Veja lá que eu está noite nã tive tempo pra pensar nem tã pouco pra acender a luz e caguei-me todo.

sinto-me:
música: As meninas da Ribeira do Sado
publicado por Lígia Laginha às 07:45
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
16
17

21
24

26
27
28
29
30


.posts recentes

. Vamos matar o porco? - An...

. O Alentejano e o punk - A...

. Vai passear o boi? - Aned...

. O alentejano no clube de ...

. Maria vai ao médico - Ane...

. O Alentejano e a figueira...

. O exame de condução do al...

. Contra o frio no Alentejo...

. Envia-me - Anedota #47

. Morangos alentejanos - An...

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

.tags

. todas as tags

.favorito

. Diz que o Dia do Juizo Fi...

. Alemão multado em 1500 eu...

. O canhão - Anedota #27

. Bem feita - Anedota #32

. O Fazendeiro e o sexo ana...

. Inalaram cinzas de cremaç...

. Fã mata gato para imitar ...

. Passa veneno na vagina pa...

. Mulher ganha direito a ma...

. Lili Caneças e as plástic...

.links