Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011

Sonhei toda a noite - Anedota #111

Uma mulher chega à cozinha, de manhã, e diz ao marido:
- Sonhei toda a noite que estava a andar de bicicleta.

E diz o marido:
- A sério?! Eu também sonhei toda a noite. Sonhei que estive aos beijos e carícias com uma mulher lindíssima.

Encantada, diz a mulher:
- Oh tão querido! Sonhaste connosco…

Responde o marido:
- Não… Tu tinhas ido andar de bicicleta.

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:30
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Agosto de 2011

As freiras e a água benta - Anedota #110

 

Um comboio bate com uma camioneta cheia de freiras e todas morrem.
Chegam ao céu e todas tentam entrar.
São Pedro está na porta e diz:
- Tenham calma, tenham calma, não podem entrar assim. Para poder entrar façam uma fila e respondam à minha pergunta:
-Você Irmã Maria, alguma vez tocou num pénis?
- Foi só uma vez São Pedro, e só lhe toquei com a ponta do meu dedo mindinho.
-Muito bem Irmã Maria, tem de meter seu dedo nesta água benta e depois pode entrar.
- Voce Irmã Celeste, alguma vez tocou num pénis?
- Foi só uma vez São Pedro, e só foi com a mão esquerda.
-Muito bem Irmã Celeste, tem de meter sua mão nesta água benta e depois pode entrar.
Logo na fila começa uma desordem, porque uma das freiras que estava no fim da fila empurra as outras e chega à frente...
- Minha filha, tem paciência, porque empurras e não esperas pela tua vez?
- Óh meu Senhor São Pedro, é que eu tenho de bochechar antes que a Irmã Margarida meta o cú na água!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 16:28
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

Cão guia descuidado - Anedota #109

Um invisual prepara-se para atravessar uma rua movimentada. O seu cão puxa por ele e obriga-o a atravessar na pior das alturas. Só por milagre é que não é atropelado.

Uma vez chegado ao outro lado, o invisual tira um biscoito do bolso e dá ao cão. Uma senhora indignada comenta:
- O senhor desculpe, mas o seu cão ia-o matando, não sei porque é que o está a recompensar…

Responde o cego:
- Eu não o estou a recompensar, é só para saber de que lado está o focinho para lhe dar um pontapé no cú!

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:50
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011

Vai desejar saco? - Anedota #108

 

Vai um tipo ao supermercado comprar preservativos. Quando está na caixa a pagar, a empregada pergunta:
- Vai desejar saco?

Responde o homem:
- Não obrigado, ela não é assim tão feia!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:25
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Agosto de 2011

Eu quero a Natália - Anedota #107

 

A dona de um bordel abre a porta e encontra um velhinho vestido com roupa modesta. 

- 'Diga ?' , pergunta ela. 
- 'Eu quero a Natália', respondeu o velhinho. 
- 'Caro senhor, a Natália é uma das nossas 'meninas' mais caras. Talvez eu lhe possa apresentar alguma outra...' 
- 'Não, eu quero a Natália!', insiste o velhinho. 
Então a Natália aparece, um espectáculo de mulher, em saltos altos, corpete, meias e cinto de ligas e diz ao velhinho que o preço é de 500 Euros por visita. 
O velhote nem pisca e, tirando o dinheiro da carteira, diz que tudo bem. 
Então ela leva-o para o quarto onde ele passa uma hora inesquecível, com sexo louco como nunca tinha tido. 
Na noite seguinte, o velhinho aparece novamente e chama pela Natália. 
Ela estranha, diz que nenhum cliente dela veio duas noites seguidas e que ela não faria nenhum desconto pela fidelização. 
O velhinho tira mais 5 notas de 100 euros e entrega à rapariga, que o leva para o quarto onde a sessão se repete, ainda melhor que no dia anterior. 
Na noite seguinte, ninguém acredita: mais uma vez o velhote entrega o dinheiro à moça, e tornam a ir para o quarto. 
Depois da hora que passaram juntos, Natália não resiste e pergunta ao velhinho: 
- 'Ninguém usou os meus serviços três noites seguidas porque sou a melhor desta casa e levo muito caro. De onde é o senhor? ' 
- 'Sou de Cuba, no Alentejo, responde o velhinho 
- 'Sério? Eu tenho uma irmã que mora em Cuba' 
- 'Eu sei, foi ela que me pediu para lhe entregar os 1500 Euros.' 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:54
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

No primeiro dia de aulas - Anedota #106

 

No primeiro dia de aulas, a professora pergunta a um aluno:

- Como te chamas?

- Joãozinho!

- Não, não! Nem pensar! Em casa sim, podes-te chamar Joãozinho, mas aqui chamas-te João, percebeste?

- Sim, senhora professora...

A professora pergunta a outro aluno:

- E tu, como te chamas?

- Luisinho!

- Não, não! Nada disso! Isso é em casa! Aqui chamas-te Luis, percebeste?

- Sim, senhora professora...

A professora pergunta então a outro aluno:

- Então e tu, como te chamas?

- Bem... em casa chamo-me Agostinho, mas já vi que aqui sou Agosto...

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:36
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Agosto de 2011

O inquérito ao marinheiro - Anedota #105

 

Num inquérito que andavam a fazer, perguntam a um marinheiro:

- Quando chega a casa depois de uma viagem de vários meses, qual é a primeira coisa que faz?

- Faço amor com a minha mulher!

- E a seguir?

E a seguir? - Ponho as malas no chão!!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:22
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011

No regresso da missa - Anedota #104

No regresso da missa, o rapaz pergunta ao pai:

- Papá! Porque é que quando Jesus ressuscitou apareceu primeiro às mulheres?

- Não sei... Olha, se calhar queria que a notícia se espalhasse mais depressa...

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:07
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Agosto de 2011

Bodas de ouro - Anedota #103

 

Quando fizeram 50 anos de casados, ela pediu ao marido para irem passar a noite do aniversário no mesmo hotel onde haviam passado a noite de núpcias. Ele concordou e foram. Ela quis jantar no quarto, o mesmo da noite de núpcias, e ele acedeu. Ao jantar ela pôs-se à vontade e a certa altura diz ao marido, debruçando-se:

- Ai, filho! Sinto um calor no peito, como senti à 50 anos, aqui, neste mesmo sítio...

- Então... vê lá se tiras as mamas de dentro da sopa.

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:04
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Agosto de 2011

Anão no bar - Anedota #102

 

 

 

 

Um anão entra num bar. Vendo um balcão muito alto, começa aos saltos e a gritar:

- Queria um sumo! Queria um sumo!

Como ninguém aparecia, o anão começa a ficar chateado.

Decide dar a volta ao balcão e, do outro lado, vê outro anão aos saltos a gritar:

- Fresco ou natural? Fresco ou natural?

 

sinto-me:
tags: , ,
publicado por Lígia Laginha às 09:15
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Agosto de 2011

O cigano e as galinhas - Anedotário #101

Um cigano, que andava cheio de fome, acabara de roubar duas galinhas. 
 Levou-as para a beira de um rio, depenou-as e fez uma fogueira para as assar.  
Nisto passa um polícia e o cigano, atrapalhado, atira as galinhas para o rio.  
O polícia dirige-se a ele e pergunta: 
- Ó cigano! Andaram a roubar umas galinhas por estes lados. Sabes alguma coisa sobre isso? 
- Não, seu guarda! Eu num sei nada! 
O polícia olha para a fogueira e pergunta: 
- Ó cigano! Para que é a fogueira? 
- Então o seu guarda não vê que me estou aquecendo! 
O polícia, desconfiado, olha para as penas e diz: 
- E as penas? 
- Ah, ...é que as galinhas foram tomar banho e pediram para tomar conta da roupa!...

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 11:48
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 12 de Agosto de 2011

Um copo de água - Anedota #100

Pergunta uma senhora ao médico:

- Sr. doutor, o que é que eu faço para não engravidar mais?

- Beba um copo de água! - diz o médico.

- Mas antes de..., ou depois de...?

- Em vez de...!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:59
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Agosto de 2011

O advogado recém-formado - Anedota #99

 

Um advogado recém-formado abriu um escritório num luxuoso prédio no centro da cidade.

Depois de alguns dias, irritou-se com a falta de clientes. Finalmente viu um homem entrar e rapidamente pegou no telefone, fingindo estar a falar com alguém:

- Ah, foi? E o que é que lhe disseram? Que somos os melhores? Bom, talvez tenham exagerado um pouco. Muito bem, mas não vamos comparecer à sala de tribunal; confiamos esses assuntos à nossa equipa de auxiliares. Está tudo providenciado. Pode deixar que uma das nossas secretárias fica em cima do assunto.

O advogado desligou e voltou-se para o homem.

- Em que posso servi-lo?

- Em nada. Sou técnico da Telecom e vim ligar o telefone.

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:13
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 10 de Agosto de 2011

A queda da professora - Anedota #98

 

Na sala de aula, a professora escorrega e cai. Na queda, o vestido sobe-lhe até à cabeça. Ela levanta-se imediatamente, ajeita-se e interroga os alunos:
- Luizinho, o que é que o menino viu?

- Os seu joelhos, professora. – Respondeu o menino.

Diz a professora:
- Uma semana de suspensão! E vocês menino Carlinhos?

- As suas coxas, senhora professora. – responde o menino.

- Um mês de suspensão! E você menino Joãozinho?

O Joãozinho pega nos cadernos e, quando vai a sair da sala, diz:
- Bom, pessoal, até para o ano que vem…

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:13
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Agosto de 2011

Bêbados no aeroporto - Anedota #97

Um bêbado vai levar outro ao aeroporto. Ao despedir-se diz-lhe:

- Boa vinhagem e até que a gente cerveja!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:24
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 8 de Agosto de 2011

Burro morre à frente da igreja - Anedota #96

Um burro morreu em frente a uma Igreja e, como uma semana depois o corpo ainda estava lá, o padre resolveu reclamar com o presidente da câmara.
- Presidente, está um burro morto na frente da Igreja há quase uma semana!

O Presidente da Câmara, grande adversário político do padre, com ironia returquiu:
- Mas Padre, não é o senhor que tem a obrigação de cuidar dos mortos?

- Sim, sou eu! – respondeu o padre, com serenidade. Acrescentando:
- Mas também é minha obrigação avisar os seus parentes!

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:23
link do post | comentar | favorito
Sábado, 6 de Agosto de 2011

O padre provinciano - Anedota #95

 

Um Padre da província contava na eucaristia um dos mais famosos milagres de Cristo aquando da sua estadia na Terra : a Ressurreição de Lázaro.
- ... E então, Cristo pegou nas mãos de Lájaro e dixe-lhe "Lájaro, alabanta-te e anda!" ... Lájaro lebantou-xe e andeu!
Ouve-se uma voz no fundo da Igreja : - E andou! Estúpido!
Ao que o padre respondeu :
- Pois, andou estúpido durante uns tempos, mas depois paxou!

 

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 09:37
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Agosto de 2011

Vai passear o boi? - Anedota #94

Dois alentejanos, zangados há muito tempo, passam um pelo outro num caminho. Um deles leva um bovino à frente. Diz o outro:
- Atão vai passear o boi?
O outro, muito admirado:
- Mas que jêto, compadre? A gente nã se falava há tanto tempo! Mas isto nã é um boi. É uma vaquinha. O compadre enganou-se.
Resposta do primeiro:
- Ê cá nã falê consigo. Foi com a vaca.

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 08:00
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 4 de Agosto de 2011

Rebuçados de mentol - Anedota #93

 

Ia uma Freira a caminho do convento quando uma loira lhe oferece boleia. A Freira entra no carro e começa a reparar no seu luxuoso interior:
- Mas que belo carro a Senhora tem! Deve ter trabalhado muito arduamente para o conseguir comprar.

Responde a loira:
- Olhe Irmã, por acaso não foi bem assim. Foi um empresário, com quem dormi durante uns tempo, que me ofereceu esta máquina.

Entretanto, a Freira olha para o banco de trás onde estava um bom casaco de vison e exclama:
- Oh! O seu casaco de peles é lindo! Deve ter custado uma fortuna…

Responde a loira:
- Não me custou muito pois bastou-me passar umas quantas noites com um futebolista…

Após ouvir isto, a Freira manteve-se calada durante o resto da viagem. Ao chegar ao convento foi para os seus aposentos tomar um relaxante banho. Estava a Freira no banheira quando ouve alguém a bater à porta do seu quarto…
- Quem é? – Pergunta a freira.

Responde uma voz masculina:
- É o Padre Afonso.

Furiosa diz a freira:
- Ah tu! Olha, vai à merda mais os teus rebuçados de mentol…

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:54
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 3 de Agosto de 2011

Parar ou abrandar? - Anedota #92

Um advogado conduzia distraído quando, num sinal de STOP, passa sem parar, em frente a uma viatura da GNR. O GNR manda o carro encostar e diz:
- Ora muito boa tarde. Documentos e carta de condução, faz favor.

Fazendo-se de desentendido diz o advogado:
- Fiz alguma coisa de mal Sr. Guarda?

Explica o GNR:
- Não parou no sinal de STOP ali atrás.

Responde o advogado:
- Eu abrandei, e como não vinha ninguém…

E o GNR:
- Exactamente… Documentos e carta de condução, faz favor.

Como qualquer advogado, que pensa que percebe muito de leis, pergunta ao policia:
- Você sabe qual é a diferença jurídica entre abrandar e parar?

E como, em matéria de estrada, os GNR não ficam atrás dos advogados, responde:
- A diferença é que a lei diz que num sinal de STOP, deve-se parar completamente. Documentos e carta de condução, faz favor.

Não satisfeito, o advogado desafia o policia:
- Ou não Sr. Guarda. Eu sou advogado e sei das suas limitações na interpretação de texto de lei. Proponho-lhe o seguinte: Se você conseguir explicar-me a diferença legal entre abrandar e parar, eu mostro-lhe os documentos e você pode multar-me. Senão, vou-me embora sem multa.

E o GNR:
- Afirmativo e concordo… Pode fazer o favor de sair da viatura, Sr. condutor?

O advogado desce e então a patrulha da GNR saca do cassetete, e aquilo é porrada que até ferve, para cima do advogado. Socos pra tudo quanto é lado, lambadas, biqueiradas nos dentes… O advogado grita por socorro, e implora para parar. E o GNR pergunta:
- Quer que eu pare ou que abrande?!

Aflito diz o advogado:
- PARE! PARE! PARE!

Feliz diz o GNR:
- Afirmativo, pode-me então dar os documentos e carta de condução, faz favor…

sinto-me:
publicado por Lígia Laginha às 07:57
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
16
17

21
24

26
27
28
29
30


.posts recentes

. red

. Arquivos a abarrotar - An...

. Cão chupa pau - Anedota #...

. O assistente do médico - ...

. Quanto custa para casar? ...

. O que é a política? - Ane...

. Um café à Sporting - Aned...

. Estão a bater no meu pai ...

. Loiras no futebol - Anedo...

. O robot detector de menti...

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

.tags

. todas as tags

.favorito

. Diz que o Dia do Juizo Fi...

. Alemão multado em 1500 eu...

. O canhão - Anedota #27

. Bem feita - Anedota #32

. O Fazendeiro e o sexo ana...

. Inalaram cinzas de cremaç...

. Fã mata gato para imitar ...

. Passa veneno na vagina pa...

. Mulher ganha direito a ma...

. Lili Caneças e as plástic...

.links